sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Lista de oração de Jerusalém – 15 de dezembro de 2016


              Nas sinagogas, neste Shabat, a leitura da Parashá é chamada Vayishlách. A leitura é de Gênesis 32:4-36:43. A leitura começa com o encontro entre Jacó e seu irmão Esaú. Jacó havia fugido da terra de Canaã no capítulo 28 de Gênesis. Rebeca, sua mãe, havia lhe dito que seu irmão Esaú planejava matá-lo após a morte de Isaque, seu pai. Não foi uma ocasião feliz que tirou Jacó da casa de seu pai e o levou para a casa de seu tio, Labão, na grande cidade de Harã, que fica ao norte da Síria, quase fronteira com a Turquia. Vinte e um anos Jacó passou na casa de seu sogro Labão. Labão não era exatamente um exemplo de honestidade e justiça. Jacó trabalhou 21 anos para Labão, 7 anos por Raquel, mas recebera Lia ao invés, estão trabalhou mais 7 anos por Raquel e depois mais 7 anos para acumular riquezas, e Deus o abençoou e multiplicou seu rebanho de ovelhas e seu gado. Agora, Jacó e sua família e sua riqueza estavam em perigo. Eles estavam voltando para a terra prometida, a terra dada a eles por Deus. Seu maior inimigo era seu irmão gêmeo Esaú. As razões para essa inimizade entre esses dois irmãos é que um deles, Esaú, sentiu que ele fora enganado, tomado como um tolo por seu irmão gêmeo Jacó. Vinte e um anos atrás, Esaú decidiu em seu coração matar seu irmão Jacó após a morte de seu pai Isaque. Jacó então foge para a casa de seu tio Labão, que vivia em Harã. Agora Jacó tem que enfrentar seu irmão Esaú, que ainda está bravo e ainda pretende matá-lo. Então, o que Jacó faz? Aqui estão alguns princípios dos quais todos nós podemos aprender ao enfrentarmos conflitos e situações de ameaças:
1.       Jacó minimiza suas perdas ao dividir sua família e suas posses em dois acampamentos. A ideia é que se um acampamento cai nas mãos de Esaú, o outro pode fugir ou preparar sua defesa.
2.       O segundo passo que Jacó toma é se preparar para consertar as coisas com seu irmão Esaú. Ele havia acumulado uma grande riqueza e estava preparado para dar boa parte de seus bens para seu irmão, com a finalidade de apaziguá-lo.
3.       Jacó cria um ambiente controlado quando anda em direção a Esaú e se prostra com o rosto em terra por sete vezes. Ele se humilhou perante seu irmão, mas também mostrou a Esaú que ele não está com medo, ao mesmo tempo em que demonstrou honra e respeito. Na cultura do Oriente Médio, é muito importante demonstrar honra a fim de reconciliar e conquistar a confiança do outro.
Jacó estava preparado para o pior, mas esperava o melhor!
Jacó estava disposto a pagar pelo seu comportamento no passado e disposto a pagar Esaú seu irmão uma honrável quantia de sua riqueza a fim de acertar as coisas com ele.
Na tradição judaica, os rabinos dizem que o que Jacó deu a Esaú foi na verdade o preço justo por sua herança. Na história, temos o número de ovelhas, camelos, mulas e outros bens. Eu não sei se esses cálculos estão certos, mas tenho certeza de o que Jacó deu a Esaú valia muito mais do que um prato de sopa.
A frase – tudo o que vai, volta – é claramente demonstrada nessa história bíblica. O traidor foi traído. Jacó havia mentido e enganado seu irmão e assim também seu sogro Labão o enganou. Existem duas passagens proféticas que se relacionam com essa passagem de Gênesis. Quero compartilhar com vocês e mostrar que mesmo após centenas de anos, o que Jacó fez não foi esquecido em Israel.
1.       “Porém tu, ó Israel, servo meu, tu Jacó, a quem elegi descendência de Abraão, meu amigo; eu te ajudo, diz o Senhor, e o teu redentor é o Santo de Israel.” Isaías 40:27, 41:8,14.
2.       “O Senhor também com Judá tem contenda, e castigará Jacó segundo os seus caminhos; segundo as suas obras o recompensará. No ventre pegou do calcanhar de seu irmão, e na sua força lutou com Deus. Lutou com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe suplicou; em Betel o achou, e ali falou conosco, Sim, o Senhor, o Deus dos Exércitos; o Senhor é o seu memorial. Tu, pois, converte-te a teu Deus; guarda a benevolência e o juízo, e em teu Deus espera sempre.” Oséias 12:2-6
3.       “Jacó fugiu para o campo da Síria, e Israel serviu por uma mulher, e por uma mulher guardou o gado.” Oséias 12:12
Esses três textos são apenas uma amostra de como os profetas de Israel trataram Jacó. Em uma passagem, Deus chama Jacó de “meu servo, a quem escolhi”e faz maravilhosas promessas a Jacó e seus descendentes. Em Oséias, o profeta diz: “No ventre pegou do calcanhar de seu irmão, e na sua força lutou com Deus. Lutou com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe suplicou; em Betel o achou, e ali falou conosco, Sim, o Senhor, o Deus dos Exércitos”. Oséias 12:2-6
O profeta também critica Jacó pelo seu relacionamento com as mulheres: “Jacó fugiu para o campo da Síria, e Israel serviu por uma mulher, e por uma mulher guardou o gado”. Oséias 12:12
Oséias vê Jacó fugindo para Síria como um defeito e mais ainda por ele ter servido suas esposas e ter cuidado de ovelhas por elas. É bom para nós sabermos que essas histórias de Gênesis não são esquecidas, mesmo milhares de anos depois e seus efeitos ainda influenciam os eventos da história de Israel, mesmo milhares de anos depois – mesmo agora, o que está acontecendo no Oriente Médio é resultado de sementes que foram plantadas em nosso passado distante. Sabemos que essas não são histórias apenas para as crianças, elas têm implicações que alcançam os dias de hoje! Por isso é bom estudarmos a Torá e aprendermos a viver e compreender nosso passado e presente.
Barry, nosso filho, passou por uma difícil cirurgia na semana passada. O médico disse que foi uma das cirurgias mais difíceis que ele já fez em muitos anos. Disseram ao Barry que sua recuperação seria longa e difícil, mas hoje a situação no seu abdômen se tornou pior e mais complicada. Sua cirurgia foi aberta e existe um buraco em sua barriga. Os médicos deram antibióticos e deixaram a ferida aberta. Barry realmente precisa de suas orações. Ele precisa de oração por cura, força, paciência e para que essa ferida se feche. Confiamos no poder de cura do nosso Deus e na Sua fidelidade e no poder e fidelidade das suas orações.
Recebemos a notícia na semana passada que a Rádio Trans World, nossa parceira na transmissão da rádio Kol Há Yeshua, teve que cortar alguns gastos para a transmissão em hebraico, de quase 30%. Estou pedindo a vocês que orem pela Rádio Trans World, é um dos maiores ministérios de rádio no mundo, alcançando muitos países e se associando com irmãos e irmãs nativos para apresentar as boas novas do evangelho em todo o mundo. O Netivyah e a rádio Kol Há Yeshua tem trabalhado com a Trans World por vinte anos e continuaremos a transmitir com qualidade, mesmo com o corte de gastos, mas pedimos que orem por essa ferramenta tão única e especial de apresentar o evangelho judaico aos judeus, de uma forma judaica e por discípulos de Yeshua. Esta fórmula é especial e eu acredito que este é o único jeito de um judeu ouvir e avaliar e levar a sério a pessoa que está ensinando sobre Yeshua, o Rei dos Judeus. A maioria dos judeus conhece a mensagem cristã e o golpe dos missionários e não está interessado neles. O Yeshua histórico, que morreu na cruz como Rei dos Judeus e nunca se tornou um cristão, como Paulo, Pedro e qualquer um dos apóstolos, nunca se intitularam “somos cristãos”. Na verdade, Paulo disse repetidas vezes “eu sou judeu”, “eu sou israelita”, “eu sou fariseu”. Não vou listar aqui todas as passagens do livro de Atos e das cartas de Paulo onde ele fez essas afirmações. Este será um para casa para vocês, pesquisar os lugares no livro de Atos e nas cartas de Paulo e analisar o contexto. Mas, por favor, orem por Israel e pelo povo judeu e pela semente da bondade e da graça que precisa ser semeada em Israel. Após cair a chuva, até o deserto floresce, se há ali boas sementes no solo. Ajude-nos a continuar a ensinar através das transmissões de rádio pelo Kol Há Yeshua.
Parece que nossos irmãos palestinos não estão interessados em terem paz com Israel. Eles chegaram à conclusão de que eles podem usar o terror, o assassinato e o ódio para ganhar essa batalha contra Israel e a nação judaica. Eles não conhecem as promessas de Deus para o povo de Israel e eles não conhecem o verdadeiro tempo que estamos vivendo agora. Por favor, orem para que as promessas na Palavra de Deus para Israel e para o mundo sejam cumpridas e se tornem a realidade pela qual esperamos e cremos.
Orem também pela jovem geração de líderes do Netivyah e da congregação Roeh Israel. Esses jovens líderes são maravilhosos, talentosos, capazes e dignos de confiança. Ore pelo futuro do Netivyah e da congregação Roeh Israel. Nosso futuro é muito mais glorioso do que nosso passado.  Eu peço para que orem pelo Netivyah e pela nossa liderança.
Viajando ao redor do mundo, posso ver a influência e a contribuição do Netivyah para o Reino de Deus em todo o mundo. Eu poderia compartilhar com vocês milhares de bilhetes e cartas de pessoas da Austrália à Noruega, da China à Africa do Sul, que oram e estão juntos com o Netivyah e louvam a Deus pelo que o Netivyah tem feito em Israel e ao redor do mundo. Precisamos de suas orações e de seu suporte, para que nosso futuro possa estar seguro e para que a obra de Deus continue a ser feita até o retorno de Yeshua.
Orem pela minha saúde e da Marcia também e para termos energia e histamina para continuarmos a fazer o que fazemos pelo Reino de Deus em Israel e ao redor do mundo.
Que o Senhor abençoe a todos vocês, dando a paz neste Shabat, carregando-os em Suas promessas e bênçãos e dando a oportunidade de abençoar ao próximo.
Agradeço a sua intercessão e oracao e também pelo seu apoio moral e financeiro para o trabalho e a mensagem das boas novas em Israel, Finlândia, Brasil, Japão, Coreia, Taiwan, Hong Kong e em todos os países que o Netivyah tem influência e discípulos. Deus abençoe todos vocês!
Joseph Shulam